Livre Power, Lda.

Julho 24 2011

Os aerogeradores de pequeno porte, domésticos ou mini eólicas são capazes de gerar uma parte significativa da energia eléctrica consumida por uma família ou uma pequena indústria, não só em áreas rurais, quintas e outros locais isolados da rede eléctrica nacional, mas também em zonas urbanas e áreas em que podem ser ligados à rede eléctrica nacional e contribuir para a redução da conta da electricidade.

Eis algumas questões frequentes:

 

Quais as condições para a instalação de um aerogerador de pequeno porte?

As condições básicas para a instalação de uma mini eólica são as seguintes:

- Haver vento suficiente, com regularidade ao longo do ano;

- Ter o espaço suficiente;

- Cumprir os requisitos legais de instalação;

- Saber a energia que necessita ou deseja gerar;

- Avaliar a rentabilidade do investimento.

 

Quais as vantagens das mini eólicas?

Em muitas situações, a opção pela energia eólica é a que apresenta melhores garantias de sucesso, uma melhor relação custo/benefício e um período de recuperação do investimento mais rápido.

Desde que haja condições climatéricas e físicas apropriadas, as mini eólicas permitem gerar energia dia e noite, 365 dias por ano.

Conjugadas com alguns painéis solares, baterias e outros equipamentos, podem permitir total autonomia energética a moradias isoladas da rede eléctrica nacional.

 

Como melhorar a eficiência energética?

A eficiência energética passa, antes de mais, pela redução do consumo, por cuidados nas opções de construção e funcionamento dos edifícios, pela utilização de lâmpadas e electrodomésticos mais eficazes e de menor consumo, e também por saber aproveitar as energias renováveis de que dispomos e que, infelizmente, tantas vezes não valorizamos nem aproveitamos.

 

Que problemas podem surgir?

Em Portugal, a instalação de um aerogerador, cujo raio do rotor não ultrapasse 1,5 metros e não suba acima dos 4 metros do topo da construção, não carece de licença camarária. Se ultrapassar estas medidas é necessário tirar uma licença.

Grande parte das pessoas aceita bem a estética dos aerogeradores, achando que são um símbolo de modernidade e de evolução tecnológica, outros não.

Os equipamentos modernos apresentam, normalmente, níveis de ruído entre os 52 e os 55 decibéis, com ventos mais fortes, o que, embora se oiça, acaba por não impedir uma conversa entre duas pessoas e faz menos ruído do que o trânsito rodoviário intenso.

 

Como escolher a dimensão da turbina?

Em função do consumo estimado e da velocidade média do vento no local. Em média, uma família consome entre 700 e 800 kWh por mes. Se, por exemplo, o local tiver um vento médio de 6,5 m/s, uma turbina de 1,5 KW daria para satisfazer quase metade destas necessidades. Nestas condições de vento, dois aerogeradores de 2 KW ou um de 5 KW chegam para proporcionar a energia a uma família com consumos médios.

 

Que equipamentos adicionais são necessários?

Em sistemas isolados, não ligados à rede eléctrica nacional, além do aerogerador necessita de um controlador de carga, que protege as baterias de sobrecarga, e de baterias estacionárias, que permitem muitos ciclos de carga e descarga desde que não se ultrapasse 80% da sua capacidade. Como é difícil encontrar alguns electrodomésticos que funcionem com corrente contínua das baterias, pode ser útil ter um inversor que converta a corrente contínua em corrente alterna de 220V, semelhante à da rede eléctrica nacional.

Em sistemas ligados à rede, as baterias são dispensadas, o que torna o sistema muito mais barato. É necessário um inversor que compatibilize a electricidade gerada pelo aerogerador com a da rede. É preciso ter um contador para medir a electricidade injectada na rede.

 

Qual é o período de retorno do investimento?

O período de tempo necessário para que a soma dos benefícios iguale o montante do investimento inicial varia de caso para caso, em função:

- da potência da turbina, normalmente a relação custo/benefício é melhor para equipamentos com maior potência;

- das condições de vento do local, quanto mais vento maior a produção anual;

- do preço a que vendemos a energia produzida à rede;

- do montante do investimento;

- do grau de aproveitamento da energia produzida;

- etc.

Se tiver questões contacte-nos clicando aqui.


Um gerador eólico capaz de gerar 38kwh/mês a 5,5m/s, alimentando uma bateria de 12 v que ligada a um inversor gera 220v. A potência nominal do aerogerador e de 160w a 12,5m/s, porém a incidência de vento na nossa região e de 5,5.
Considerando o kw da concessionária de energia R$0,5, qual o valor em R$ a potência do gerador é capaz de gerar?
Alguém tem uma ideia? Preciso saber em quanto tempo consigo ter o retorno do investimento...
Igor Henriques a 10 de Novembro de 2015 às 13:51

www.aerogeradores.pt
Visite o Toplist Energia Eólica