Livre Power, Lda.

Abril 29 2011

Um sistema autónomo de produção de energia eléctrica pode basear-se em: - módulos fotovoltaicos; - aerogeradores; - hidroeléctrica; - gerador a gasolina ou a gasóleo; - outros geradores.

A finalidade do sistema autónomo consiste em assegurar por meios próprios o fornecimento da energia necessária, sem recorrer à rede eléctrica nacional. A necessidade de energia pode ser pontual e esporádica, apenas durante um determinado período, ou pode ser prolongada no tempo e ter um carácter regular. É exemplo da primeira situação a realização de um trabalho de soldadura a realizar num local sem rede. Um exemplo da segunda será o caso de uma moradia familiar ou unidade fabril isolada da rede. Se para a primeira situação pode ser economicamente viável a utilização de um gerador a gasolina ou a utilização de uma bateria com inversor, para a segunda situação os gastos e a poluição do gerador são demasiado avultados tornando-se económica e ambientalmente incomportáveis, sendo recomendável a instalação de um sistema autónomo de produção de energia eléctrica baseado em energias renováveis.

 

Aerogerador H2.7 do sistema híbrido autónomo a 24V que instalámos no Porto

 

Os sistemas autónomos que se têm revelado mais eficientes e equilibrados são os híbridos, porque utilizam mais do que uma fonte de energia. Salvo no caso de uma hidroeléctrica que tenha um curso de água permanente, os módulos fotovoltaicos e os aerogeradores nem sempre estão a produzir: os módulos não produzem de noite e os aerogeradores só produzem se houver vento. Se o sistema incluir módulos fotovoltaicos e um aerogerador, tem possibilidade de garantir uma produção de energia mais regular.

 

Quanto maior a regularidade da produção de energia menor a necessidade de investimento em baterias. Pode-se reduzir os custos com baterias se houver o cuidado de realizar os consumos mais elevados durante os períodos de maior produção. São exemplos: numa moradia com módulos fotovoltaicos, pôr a máquina a lavar a roupa nos dias de sol durante o período de maior radiação; numa exploração agrícola com aerogerador, regar quando há vento.

Controlador ou regulador de carga MPPT que protege as baterias

 

As baterias têm um custo considerável no sistema autónomo, isto devido não só ao seu custo de aquisição mas também ao custo de reposição, já que ao fim de alguns anos carecem de ser substituídas por outras novas. A sua vida útil, prazo durante o qual cumprem bem a sua função de armazenar a energia, é variável em função da sua tecnologia base, do número de ciclos de carga e descarga, da profundidade a que são descarregadas, etc. Os módulos fotovoltaicos ou o aerogerador podem funcionar bem durante vinte ou trinta anos, mas as baterias não duram tanto tempo.

 

Inversor de rede WB5000TL que monitoriza a produção

 

Se o objectivo do sistema de produção for baixar o custo da conta da electricidade, continuando ligado à rede eléctrica nacional, se os consumos são maiores durante o periodo diurno de maior radiação solar, nesse caso há a possibilidade de dispensar as baterias, baixando o montante do investimento inicial e dos gastos de funcionamento nos anos seguintes. A rede pública garante o abastecimento regular, enquanto que o sistema de produção própria injecta energia na unidade de consumo durante os períodos em que os equipamentos instalados têm condições para produzir energia eléctrica. Se há  radiação solar e/ou vento os módulos fotovoltaicos e/ou aerogeradores e respectivos inversores de rede produzem para consumo, caso contrário consome-se a energia da rede pública. Estes sistemas permitem economias de energia muito significativas e asseguram uma rápida recuperação do investimento inicial, especialmente se os consumos forem elevados.

 

Sistema de monitorização com ligação Bluetooh aos inversores de rede

 

Estes sistemas permitem uma monitorização constante da produção de energia. Graças à tecnologia Bluetooh e a software específico para a gestão da energia, consegue-se um controlo e avaliação permanente de todo o sistema, permitindo determinar falhas, comparar produções, calcular o valor das poupanças nos gastos energéticos mensais que o sistema proporciona, etc.

Gestor de sistema Livre

 

Se estiver ligado à rede pública e a maior parte dos consumos for durante a noite, nesse caso é conveniente ter baterias para acumular a energia captada durante o período de menor consumo e a puder disponibilizar durante a noite. Necessita do Gestor de sistema Livre, que faz o seguinte:

- dá prioridade ao consumo da energia produzida pelo próprio;

- se o consumo for superior à produção, vai à rede nacional buscar a energia em falta;

- impede que a energia produzida seja injectada na rede pública.

 

Qualquer que seja a sua necessidade de produção de energia, sistema autónomo ou sistema ligado à rede, que visa reduzir o valor da fatura, contacte-nos, clicando aqui, para colaborarmos consigo na busca da solução mais económica e eficiente.


www.aerogeradores.pt
Visite o Toplist Energia Eólica