Livre Power, Lda.

Setembro 21 2010

O modelo de Hugh Piggott é o método de construção de um aerogerador mais divulgado no mundo. Ele contribuiu para a popularização dos aerogeradores, mesmo em locais remotos. Não errarei se afirmar que a maior parte dos aerogeradores construidos artesanalmente no mundo segue de perto este modelo.

Como tem provas dadas e é bastante divulgado, desperta o interesse de quem quer construir um aerogerador.

É um modelo que apresenta várias fases, algumas delas envolvem bastante trabalho com a produção de moldes, soldagem de peças, construção das pás, colagem de ímanes, corte de discos, elaboração das bobinas e sua colocação no estator, etc. Cada uma dessas fases do modelo ou método de Hugh Piggott, está documentada em abundante literatura e em muitos sites, entre os quais o do próprio criador. Há muitos vídeos no You Tube sobre o assunto. Seleccionei um, do Pedro Bernardo, que me parece bom para ilustrar as várias etapas de construção deste tipo de aerogeradores.

Aqui fica o link ao site e canal do YouTube do Hugh: (Quem tenha dificuldades com o Inglês pode ver a tradução do motor de busca ou usar as Ferramentas de Idiomas do Google)

http://www.scoraigwind.com/

http://www.youtube.com/user/scoraigwind

O modelo utiliza dois discos rotores com ímanes, com polaridades alternadas em cada disco e que criam entre eles um poderoso campo magnético de atracção, porque os ímanes ficam face a face com polaridades inversas. No meio desse campo está o estator onde se faz a indução electromagnética.

Pode-se utilizar apenas um disco e gera-se electricidade, mas com dois produz-se muito mais porque o campo magnético é mais forte e os ímanes dos dois discos induzem a corrente na mesma direcção, apesar de terem polaridades opostas, porque estão em posições contrárias. Explicando de outra forma, se dois ímanes do disco frontal induzem a corrente numa bobina na direcção dos ponteiros do relógio, os dois imanes que estão no outro disco, em atração magnética, têm polaridade inversa ao do disco frontal, logo induzem a corrente na direcção inversa à dos ponteiros do relógio, mas como estão do lado contrário induzem no mesmo sentido.

É muito interessante ver como funciona um alternador trifásico, segundo este modelo, em que mostra o estator, com as três fases, um disco dos ímanes a rodar e, em baixo, uma visualização da onda de corrente alterna de cada fase. (Ver aqui)

Veja-se também um documento interessante aqui.

Apesar das indiscutíveis qualidades do modelo de Hugh Piggott, penso que, como todos os equipamentos, ele poderá ser aperfeiçoado,  ganhando bastante com algumas melhorias ao nível aerodinâmico. Jugo que a questão da aerodinâmica afecta, e muito, o desempenho e as prestações de um aerogerador. Este será um tema que tenciono abordar futuramente.


www.aerogeradores.pt
Visite o Toplist Energia Eólica